A Arte de Viajar Sozinha por Denise Tonin

Este mês o blog fez seis anos de existência! Viva! E aqui neste artigo quero bater um papo sobre a arte de viajar sozinha e trazer um pouco do que penso sobre o assunto nos dias de hoje. Já se passaram anos de viagem solo e muitos destinos pelo Brasil e pelo mundo!

Se você não sabe, o Viajante Solo foi o primeiro blog no Brasil a falar especificamente sobre viajar sozinha e sempre focado nas mulheres viajantes, a fim de incentivá-las a viajarem independente de companhia.

A ideia sempre foi mostrar, de maneira prática, que é possível viajar sozinha de forma segura, se divertir e conquistar nossos sonhos de forma livre e independente. Mostrar que o autoconhecimento que alcançamos em uma viagem solo é maravilhoso para nosso desenvolvimento pessoal e também nos mostra pouco a pouco como podemos apreciar e amar a nossa própria companhia.

Só que até chegarmos a etapa de desprendimento do que os outros pensam e dizem sobre viajar sozinha, até que nos libertemos dos medos que as mulheres sentem de se jogar no mundo; e até entendermos e sentirmos amor incondicional pela nossa companhia, há uma longa estrada a ser percorrida.

Esta rota tem muitas dúvidas, tropeços, tombos, medos, encontros, desencontros, mas a gente acaba, pé por pé, realizando o que nos propomos a fazer, porque somos inteiramente capazes. E cada pessoa tem seu próprio ritmo pra trilhar essa estrada e esse caminhar é uma arte.

A sua arte. A arte de viajar sozinha e amar sua companhia.

Nesse mês de aniversário do blog resolvi reunir em um só post os vários pedacinhos do quebra cabeça viajar sozinha, assim você consegue navegar por todos os artigos já escritos sobre a arte de viajar sozinha.

Espero que os posts ajudem de alguma forma, como já vem ajudando inúmeras mulheres ao longo dos anos de existência do Viajante Solo.

Sobre viajar sozinha

Porque viajar sozinha

Não comecei a viajar sozinha por vontade própria, pra me sentir empoderada, livre e blá blá blá. Apesar de que concordo que viajar sozinha ajuda em todas estas questões. Comecei sem o romantismo – que algumas pessoas trazem para o tema – e como a maioria das mulheres da minha idade começa: um belo dia, olhei pro lado e… cadê a companhia pra viagem?

A falta de companhia se deu por razões diversas e não porque eu era “mal amada”, estava me “faltando um namorado ou marido”, ou ainda, porque era uma “coitadinha sem amigos” pra viajar. Quem me conhece pode imaginar a minha cara escrevendo a última frase: olhos revirados e bufando intolerante com estes comentários que costumamos ouvir.

O motivo de muitas mulheres – me incluo aqui – começarem a viajar sozinhas pode ser apenas o momento de vida em que se encontram. Se separaram ou terminaram um relacionamento longo e ao convidarem amigos (as), os mesmos não tem disponibilidade pra viajar na mesma época e / ou a grana ou vontade de conhecer o mesmo destino.

E, por favor, isso não tem nada a ver com o que a pessoa é ou deixa de ser. A mulher que não encontra companhia para viajar não é coitadinha ou precisa se sentir envergonhada por isso. É a vida como ela é hoje em dia. Muito mais digital, muito mais individualista e menos próxima fisicamente, até mesmo por conta da pandemia, infelizmente.

As minhas razões para viajar sozinha foram mudando ao longo dos anos muito por conta das experiências que tive. Hoje o meu porquê de viajar sozinha é um pouco diferente do que quando comecei e, com certeza, pode ser bem diferente do seu porquê. Cada pessoa sente e vive a viagem solo de uma forma diferente. Respeitar a individualidade de cada mulher é primordial.

Até há poucos anos atrás, a maioria dessas mulheres que estavam sem companhia, ficava em casa e não se atrevia a botar o nariz pra fora por conta de alguns mitos sobre viajar sozinha, criados por pessoas que nem colocaram o nariz pra fora de casa. Simplesmente repetiam incansavelmente as frases prontas ouvidas de geração em geração: viajar sozinha é perigoso, não vai sozinha ali e aqui, espera seu irmão voltar pra fazer X, você tá louca de ir pra outro país sozinha?

Família

Lidar com a família também pode ser uma questão pra meninas mais jovens que querem cair na estrada na sua própria companhia. Comigo foi assim e talvez com você também tenha sido. Mães sempre se preocupam mais e vão, às vezes, tentar demover essa ideia da sua cabeça.

Medo

O medo de viajar sozinha ainda é a causa que mais ouço de mulheres que tem vontade de cair na estrada na sua própria companhia e ainda não partiram pra ação. E está tudo bem. Como já disse, cada uma tem seu tempo e seu processo.

Só que MEDO é uma palavra bastante ampla, não acha ? Com certeza tem um porquê mais específico pra você não viajar sozinha. Mas só você mesma pode saber qual é.

Quando comecei o blog fui entrevistar a especialista em desenvolvimento humano, Heloísa Capelas para falarmos sobre o medo. O conselho dela foi que precisamos transformar esse monstro enorme chamado medo em uma razão específica para a partir daí lidar com ele. A pergunta é: MEDO DO QUE ?

E pra aquelas que tem apenas receio de viajar sozinha, escrevi algumas dicas pra começar a viajar sozinha devagarzinho, um passinho de cada vez, no seu ritmo.

Bom, mas os tempos mudaram e hoje as mulheres estão muito mais abertas a se descobrirem e a descobrirem o mundo, seja de que maneira for. Pode ser viajando por conta própria ou com agências de viagem, em um grupo só de mulheres, excursão, sozinhas ou acompanhadas. Isso não importa. O que importa mesmo é entender a diferença entre a solidão e solitude e estar onde você deseja estar.

Desvantagens

Mas como tudo na vida, tem o lado bom e o lado ruim de viajar sozinha. Listei algumas desvantagens de viajar sozinha, procurando sempre dar um contraponto pra lidar com a desvantagem

Uma das coisas que acho mais complicado é ir a praia viajando sozinha. Tem umas questões bem chatinhas e escrevi sobre curtir a praia viajando sozinha trazendo algumas ideias pra você.

Outra coisa que me perguntam muito é sobre fotos viajando sozinha, então, fiz um live e depois editei com todos os equipamentos que uso, além de outros que acho legais se você quer se aprofundar em foto & vídeo. Ficou super completinha. Também fiz um post com dicas 9 dicas para você tirar fotos sensacionais viajando sozinha.

Também escrevi sobre 7 fatos que você precisa saber antes de viajar sozinha. São aprendizados que vamos tendo ao longo dos anos e de muitas viagens.

Acesse todos os artigos sobre o tema viajar sozinha

Planejamento

Quando comecei a viajar sozinha, gostava de ter 98% das coisas bem planejadas. Isso me deixava super tranquila e confortável, além de achar que está aí o ponto que faz a diferença entre uma viagem de sucesso ou uma viagem cheia de problemas e perrengues.

Planejar vai trazer mais segurança, vai evitar frustrações e porta na cara (no caso das atrações e passeios). Escrevi sobre como planejar a primeira viagem sozinha, colocando os principais pontos. Quando a gente começa a viajar sozinha pode cometer alguns erros que acabam nos colocando em risco. Por isso, é legal se preparar bem antes de fazer a primeira viagem sozinha.

Quando comecei o blog criei um mapa com as etapas de planejamento de uma viagem solo. Não necessariamente precisa ser na ordem. Muitas das etapas do planejamento acabam se cruzando e sendo feitas ao mesmo tempo.

Agora, se você quer virar uma expert em viagem solo, também criei um curso online chamado Viajar Sozinha na Prática, mostrando todos os detalhes de um planejamento inteligente e seguro pra sua experiência de viagem solo ser única e memorável.

Ainda gosto de planejar com antecedência e nos mínimos detalhes, mas andei saindo da minha zona de conforto e experimentei viajar sozinha sem planejar e sem roteiro diário definido. Para esse experimento escolhi o meu roteiro pelo Leste Europeu que durou 24 dias, passando por 5 países e 7 cidades.

Foi muito legal fazer essa experiência diferente, pois consegui achar um meio termo. Na medida em que a gente vai viajando sozinha e experimentando coisas novas, consegue entender melhor sobre como funcionamos e o que é mais legal para a nossa viagem. E vamos mudando ao longo do tempo e na medida em que vamos envelhecendo. Hoje eu prefiro viajar mais devagar e curtir mais o destino que escolhi, é a chamada slow travel.

Não tem certo ou errado. Tem a nossa maneira de fazer as coisas no nosso tempo e é experimentando que vamos achar o que funciona melhor pra gente naquele momento de vida em que estamos.

Documentos & Imigração

Independente de você já ter uma viagem em vista ou não – ainda mais agora que estamos no meio da pandemia – você pode organizar os seus documentos de viagem.

Escrevi sobre os principais de forma bem detalhada e prática e você acessa nos links abaixo:

Em relação a visto de entrada em outros países, aqui neste artigo você pode ver como saber quais países exigem visto de brasileiros.

Também já tive várias passagens pela imigração de vários países e, por conta de muitas perguntas que várias pessoas me fazem, acabei escrevendo sobre como se comportar na imigração viajando sozinha e também quais as perguntas mais frequentes. Acredite, você não vai ter problemas se estiver com toda a documentação exigida e se mantiver calma.

Acesse todos os posts sobre Documentos de Viagem

Dinheiro

Você já deve ter ouvido falar de alguém que voltou falida de uma viagem. Talvez tenha sido até você mesma! hi hi hi Não vamos contar pra ninguém, tá legal? A questão é que a gente se empolga e daí já viu. Quem nunca?

Então, uma coisa que dá pra fazer é usar uma planilha ou um aplicativo, se preferir, pra planejar a viagem. Assim você tem uma ideia do que dá ou não dá pra fazer no destino que escolher conhecer. Durante a viagem, pra não se perder nos gastos, pode usar aplicativos que controlam as despesas.

Outra coisa legal é você estabelecer um orçamento diário. Assim você consegue regular melhor as despesas. Se um dia você passar do valor que estabeleceu, já sabe que no dia seguinte vai ter que dar uma economizada.

Uma dúvida recorrente é qual moeda levar e como levar o dinheiro nas viagens. Escrevi um artigo super detalhado sobre como levar dinheiro nas viagens internacionais que é a dúvida mais frequente que aparece por aqui. Também mostro exatamente como faço.

Viajar sozinha é mais caro?

É e não é, vai depender de você. A gente já começa com uma grande desvantagem viajando sozinha, quando pagamos a taxa em alguns estabelecimentos por estarmos sozinhas. Chamada de single supplent aumenta em muito os nossos custos, mas tem como a gente fugir dela.

Também nosso orçamento já começa alto, quando não dividimos a despesa de hospedagem – o gasto que mais pesa na viagem solo. Mas, ao mesmo tempo, temos a grande vantagem de sermos livre para organizarmos a viagem como bem quisermos, podendo gastar mais em alguns itens e economizar em outros. As escolhas dependem só de nós. Nesse artigo eu expliquei direitinho como você pode calcular direitinho quanto vai custar a sua viagem solo.

Escrevi algumas dicas para você economizar na sua viagem solo e também sobre ideias pra cortar despesas e viajar mais.

Acesse todos os posts sobre Dinheiro

Segurança

Olha, não tenho histórias tristes pra contar até hoje. E já são muitos anos viajando sozinha. E não é porque sou experiente ou melhor do que qualquer pessoa. É que levo muito a sério a minha segurança. E se eu tiver um pequena dúvida, um receio qualquer, não vou e não faço.

Ouvir a nossa intuição é a melhor dica que posso te dar e também se cuidar exatamente como se cuida aqui no Brasil, que é um dos países mais violentos do mundo.

Como essa é uma questão que sempre me perguntam, acho que foi um dos primeiros artigos que escrevi aqui no blog e que acabou virando um e-book gratuito que foi atualizado recentemente com várias dicas de segurança.

E-Book: Viajar Sozinha em Segurança

Hospedagem viajando sozinha

Pra mim a hospedagem faz parte da experiência de viagem e gosto de me hospedar em locais com charme e variar:

Claro que as experiências precisam se encaixar no meu orçamento e, às vezes, é preciso fazer economia em outras áreas. Também levo muito em consideração a segurança e a localização.

E, agora, viajar durante a Covid-19 nos leva a prestar atenção em outro fator: a aplicação dos protocolos de segurança e higienização exigidos pelo governo. Será que os estabelecimentos que escolhemos ficar estão em dia?

viajei de avião durante a pandemia e me hospedei em dois hotéis diferentes que estavam seguindo os protocolos e se adaptando a realidade rapidamente. As coisas mudaram bastante. Já já chega o post e te conto tudinho sobre os hotéis, combinado?

Tem muitas mulheres viajantes que ainda tem dúvida de onde se hospedar: hostel ou hotel? Escrevi um post explicando direitinho as diferenças de cada tipo de hospedagem, assim como as vantagens e desvantagens do hotel em relação ao hostel. Agora é só você avaliar qual deles combina mais com você e seu estilo de viagem.

Se a sua escolha foi se hospedar em hostel escrevi várias dicas pra que você possa escolher o melhor hostel para a sua viagem solo.

Também existe a possibilidade de alugar um apartamento e a plataforma mais conhecida é o AirBnb. Eu confesso que prefiro outros tipos de hospedagem e até escrevi um post contando as vantagens e desvantagens de Viajar Sozinha e usar o Airbnb.

A hospedagem também pode se um item que vai encarecer o seu orçamento, mas a boa notícia é que hoje em dia temos diversas opções de hospedagem para todos os gostos e estilos de viajantes. E com a internet, rapidinho você consegue comparar preços de hoteis, hostels e até apartamentos para ver o que melhor se adequa ao seu orçamento de viagem.

Uma maneira de economizar na hospedagem é se livrar do single supplement e / ou buscar se hospedar em hostel, onde você será cobrada pela cama em quarto compartilhado e sai bem mais barato.

Mas fora isso, ainda há a possibilidade de você utilizar hospedagens alternativas como o Couchsurfing, (hospedagem gratuita no sofá de alguém), Home Exchange (o sistema de troca de casas), House Sitting (você cuida da casa de alguém em troca da hospedagem) ou ainda o Work Exchange (troca de trabalho por hospedagem e alimentação).

Acesse todos os artigos sobre Hospedagem

Mesa pra uma: o desafio de comer sozinha

Acho que foi uma das maiores dificuldades quando comecei a viajar sozinha. Eu me sentia deslocada e olhos alheios sobre mim. Mas fui acostumando e hoje não estou nem aí. Mas sei que é uma coisa que pode incomodar bastante.

Ainda me irrito com restaurantes que querem me dar a pior mesa ou localização no restaurante, porque estou sozinha e vou gastar menos do que uma família. Bato o pé e discuto em que idioma for – geralmente aumentando a voz em português mesmo pra eles entenderem que estou puta da cara! – garantindo uma mesa tão boa, quanto as dadas para casais, famílias e grupos de amigos.

No começo me encolhia e saía arrasada dos lugares achando que eu era a estranha. Hoje em dia, se não consigo a mesa que acho legal pra curtir a minha refeição, levanto e vou embora.

Escrevi sobre o desafio da refeição viajando sozinha e dei algumas ideias pra você deixar esse momento mais leve e curtir seu momento. Só com a práticas e mente aberta é que conseguimos tirar isso de letra.

Já que estamos falando de restaurantes, uma dica para gastar menos é fugir dos locais mais turísticos para poder ter experiências mais autênticas da culinária local e de sobra gastar menos.

Mas não deixe de se dar de presente um almoço ou jantar em um restaurante maravilhoso! Tenho certeza que você merece ter essa experiência na sua própria companhia! O dia que isso acontecer e você amar esse jantar, acho que já passou por todos os testes e posso te dar uma medalhinha de louvor! ha ha ha

Saúde Viajando Sozinha

Tem gente que não leva muito a sério os cuidados com a saúde na hora de viajar. E acho isso engraçado, pois muitas mulheres já me falaram que um dos medos ao viajar sozinha é justamente o de ficar doente durante a viagem e não ter alguém para ajudá-las. Vai entender, né?

Então, dá uma olhadinha nas dicas que escrevi sobre os cuidados com a saúde antes e durante a viagem. Também escrevi sobre a tensão ou ansiedade pré-viagem que acomete 99 a cada 100 mulheres que vão viajar sozinhas! ha ha

E o jetlag? Menina, já se imaginou acordando às 3 hs da manhã com fome de cafè da manhã banquete? Entenda o que é jet lag e como amenizar os sintomas.

Para viagens internacionais onde é exigida a vacina de febre amarela, você vai precisar ter o seu Certificado Internacional de Vacinação, que pode até ser tirado pela internet. O que não sabemos é se agora vamos ter a exigência de mais vacinas para viajar para outros países, não é mesmo? Uma incógnita.

Acesse todos os posts sobre Saúde

Bagagem

Nas primeiras viagens que fiz pra fora do Brasil quis levar o mundo dentro da mala. Só que precisava carregar o mundo durante toda a viagem. E isso pesa, minha amiga.

Lembro que na minha lua de mel em Paris, nos hospedamos em um apartamento no quinto andar, sem elevador e com uma escada em caracol. Não preciso dizer que quis chorar quando cheguei com aquela mala tamanho monstro e o quanto eu ficava retardando a volta pra casa. kkkkkkk Mas é errando que a gente aprende e depois vem aqui contar pra você não cometer o mesmo erro, né?

Então, lembre-se que você não está de mudança. É apenas um passeio de alguns dias. Viaje leve e carregue o que possa suportar sozinha. Quanto mais coisa levar, mais coisas para cuidar também. E tem mais, sua coluna vai te agradecer mais cedo ou mai tarde por tê-la poupado desse esforço desnecessário.

Não sei você, mas eu detesto fazer mala. Independente disso fiz artigos bem detalhados com itens que você pode levar na mala em cada estação. É tipo um check list, mas não se anime que não é pra levar tuuudoooo:

Mala de OutonoMala de Primavera
Mala de InvernoMala de Verão

E só pra te desafiar e ver se você vai resistir, fiz uma listona com vários acessórios de viagem. Quero ver se você vai resistir a eles. Mas ó, são coisas que fui comprando ao longo dos anos e nem todos eu levo em todas as viagens, viu?

Meus mandamentos na hora de fazer a mala

  • Checar a previsão do tempo;
  • Pesquisar sobre os hábitos de roupas do destino;
  • Organizar looks para, no máximo, 6 dias;
  • Levar peças coringas;
  • Escolher cores neutras (já sou assim há anos);
  • Levar muitos acessórios;
  • Se sujar, lavar!

Acesse todos os posts sobre Bagagem

Roteiro Diário

Ainda não escrevi um post específico sobre a criação dos roteiros diários, mas já adianto como costumo fazer.

Quando estou pesquisando o destino, ainda bem no começo, listo as atrações que NÃO POSSO PERDER e as que eu gostaria de conhecer, mas que não são indispensáveis. Isso me ajuda a ter uma ideia de quantos dias eu preciso naquela cidade, independente do que as pessoas costumam dizer. Porque o meu ritmo é diferente e, hoje em dia, já sei exatamente como funciono.

Começo o meu roteiro com as atrações que não posso perder e não gosto de abarrotar de coisas no mesmo dia. Meu ritmo de viagem hoje em dia é bem mais lento.

Procuro agrupar o que está perto, usando o Google Maps e adoro furar o roteiro que eu mesma criei, porque precisamos estar abertas a coisas novas que aparecem no meio do caminho. Sempre há coisas a descobrir. Coisas que são só suas! Também adoro ter tempo para fazer um monte de “nadas”! Simplesmente flanar!

Destinos

10 destinos no Brasil para a primeira viagem sozinha

13 destinos para a primeira viagem internacional sozinha

8 países para viajar sozinha e sem passaporte

Como saber quais são os destinos mais seguros para viajar sozinha

Este artigo ainda não terminou! Aguarde! Ainda tem muitas coisas pra falar sobre a arte de viajar sozinha. Estou escrevendo aos poucos 😉