cOMO ESCOLHER O MELHOR HOSTEL PARA A SUA VIAGEM solo

Atualizado em Outubro 2020

Uma das partes que julgo importante no planejamento de uma viagem sozinha é saber escolher bem a hospedagem que, na minha opinião, é um fator que soma muito no tipo de experiência que vamos ter. Uma hospedagem ruim e mal localizada pode estragar suas férias. Uma noite mal dormida pode acabar com seu dia passeando pela cidade. E como escolher o melhor hostel para a sua viagem solo? É isso que quero compartilhar aqui com você.

Pra falar a verdade, prefiro me hospedar em hotéis, mas costumo ficar em hostel, às vezes, por conta do ambiente descontraído, da localização e também para equilibrar o orçamento.

Pensando nisso, preparei uma seleção com alguns detalhes que observo na hora de escolher o melhor hostel para a minha viagem.

Como escolher o melhor hostel

Aqui listo os itens que gosto de observar na hora de escolher um hostel para me hospedar.

Localização

A localização do hostel é o item que considero mais importante de todos, pois é algo que influencia em outros detalhes da viagem, como orçamento, roteiros e tempo de deslocamento.

Ficar em um hostel afastado das atrações turísticas que você pretende visitar faz você perder mais tempo se deslocando de um lado ao outro e, consequentemente, significa que você terá menos tempo para turistar.

Para saber se a localização é boa ou não, procure o endereço do hostel no Google Maps. Coloque as principais atrações que você quer visitar e trace as rotas até o hostel. Assim vai as distâncias até os principais pontos turísticos.

Transporte Público

Quando viajo procuro ao máximo usar o transporte público. Então, a proximidade com pontos de ônibus e metrô é uma questão a se considerar na hora de escolher o melhor hostel.

Uma hospedagem perto do transporte permite com que você se desloque com mais rapidez, gaste menos dinheiro com aplicativos ou táxi e você pode conhecer mais locais.

E tem outra coisa que aprendi na prática. Quando viajo, amo caminhar. E estou falando de caminhar muito, porque é assim que a gente acaba descobrindo lugares e vendo coisas diferentes do que a gente espera.

Daí, quando chega o final do dia, a única coisa que quero é um belo banho e me atirar em um ótima cama para me recuperar daquele maravilhoso dia. Já pensou se o seu hostel fica a 10 quadras do metrô?

via GIPHY

Por isso, gosto de reservar hostels que tenham metrô ou ponto de bus coladinhos pra não ser um super sacrifício a volta pra “casa”.

Segurança

Como sempre digo, a segurança vem em primeiro lugar e ela tem muito a ver com a localização que já falei acima.

Gosto de me hospedar em locais que tenham recepção 24 horas, pois me deixa livre em relação a horários de chegada e saída, e também caso eu precise de algo, tenho a quem recorrer.

Caso você opte se hospedar em um quarto compartilhado, é importante que o hostel ofereça armários individuais para que você possa guardar os seus pertences com segurança. Não esqueça de levar seu próprio cadeado. É mais seguro.

Também gosto de usar o Google Street View para ver como é a rua e o entorno do hostel.

Limpeza

Limpeza sempre foi um item básico de qualquer local que a gente escolha se hospedar. Já ouvi mil histórias de percevejos de cama que são um perigo real, além de ser uma coisa nojenta de pensar.

Conhecidos pelo nome “bed bugs”, em inglês, são insetos pequenos que habitam camas e colchões de ambientes onde a limpeza deixa a desejar. Como se fosse uma espécie de piolho, esses bichinhos mordem a pele e causam feridas e uma coceira terrível. Não consigo nem imaginar uma coisa dessas!

Esse tipo de praga pode aparecer tanto em hostels, quanto em hotéis, então fique ligada nas avaliações de outros hóspedes na internet.

E, para saber como identificar e se livrar dos Bed Bugs, leia esse post completinho no Viajei Bonito.

Protocolo de Segurança & Higienização

Agora, viajar durante a pandemia, requer mais um cuidado pra nossa listinha na hora de escolher o melhor hostel para a nossa viagem.

Além da limpeza básica, o ideal é checar quais os protocolos de segurança e higienização estão sendo usados por conta do Covid-19, ainda mais se você pretende se hospedar em um quarto compartilhado.

Aliás, em breve, sai o post específico sobre a hospedagem em hostel durante e pós-pandemia.

Quarto compartilhado ou privativo

Hostels oferecem dois tipos de acomodações: quartos compartilhados, onde várias pessoas dormem no mesmo ambiente; e os privativos, onde você fica hospedada sozinha como se fosse em um hotel. Minha opção sempre.

Os quartos compartilhados podem ser mistos (com homens e mulheres) ou apenas para mulheres e, geralmente, alocam 4, 6, 10 ou mais pessoas.

Para decidir entre quarto compartilhado ou privativo, você deve considerar as suas necessidades e o quanto você é tolerante na hora de dormir. Sim, porque você estará hospedada com pessoas que não conhece e cada uma tem seus hábitos, que podem ser bem diferentes dos seus.

Se a sua intenção é economizar dinheiro, o quarto compartilhado é sempre muito mais em conta. Quanto mais camas houver, mais barato será o valor da diária.

Dividir quarto com outras pessoas pode ser barulhento e bagunçado, mas também pode ser ótimo para fazer amigos. Logo, reflita sobre as suas motivações durante esta viagem.

Se você decidir por um quarto compartilhado, veja como são as instalações do hostel. Luzes e tomadas individuais ao lado da cama são itens que somam na hora de escolher o melhor hostel para sua viagem.

Banheiros

Geralmente os banheiros dos hostels são compartilhados, podendo ser divididos com todos os hóspedes ou apenas com quem dividirá o quarto contigo. A opção melhor a meu ver. Mesmo se você alugar um quarto privativo, é possível que você tenha que dividir banheiro com mais pessoas e isso você precisa observar bem na hora da reserva.

Existem hostels que oferecem banheiros separados entre feminino e masculino, o que já ajuda bastante em termos de limpeza e organização. É bom verifique também a quantidade de banheiros que o hostel possui em suas dependências pra não ter que ficar em filas intermináveis para o banho.

Não esqueça de levar sandálias para o banho, bem como uma nécessaire que possa ser pendurada em ganchinhos pra facilitar a sua vida.

Tamanho do hostel

Assim como as franquias de hotéis, também existem grandes redes de hostels com sedes em diversas cidades pelo mundo. Um exemplo disso é o Generator, uma empresa com dezenas de hostels espalhados pela Europa.

Hostels que pertencem a redes internacionais tendem a ser maiores, com diversas opções de quartos e ambientes, além de uma vasta rotatividade de hóspedes.

Por outro lado, também há os hostels menores, que costumam ter instalações com aspecto mais caseiro e intimista. Dessa forma, eles possuem menos opções quartos, menos hóspedes.

Mas qual é o melhor para quem está viajando sozinha? Vai depender muito do seu objetivo na viagem.

Se é fazer muitas novas amizades e participar das baladas e de eventos, daí os hostels maiores vão te dar mais opções. Hostels grandes geralmente são bons para quem gosta de agito e não vai se incomodar muito se tiver barulho e agitação o tempo todo.

O Generator Hostel que fiquei em Paris – mas em quarto privativo – tinha um movimento louco, com baladas no terraço e um serviço excelente na recepção.

Leia  minha experiência no Generator Hostel em Paris

Generator Paris, França

Agora se você busca sossego, mas em um ambiente descontraído, daí os hostels menores vão te atender super bem com um ambiente mais intimista, com mais cara de pousada. E não pense que não dá para fazer amizades nos menores. Dá sim, e talvez você encontre novos amigos na mesma vibe que você.

Em Lisboa, fiquei em um hostel bem intimista entre o Chiado e Bairro Alto. O hostel se chama Inn Bairro Alto. Foi uma delícia a minha estadia, pois era em um casarão. Me senti morando em Lisboa em um ambiente bem casa e muito gostoso, com padarias, restaurantes e farmácias em volta. Adorei a experiência!

Leia a minha experiência no Inn Bairro Alto em Lisboa

Inn Bairro Alto, Lisboa, Portugal

Já os hostels menores são ideais se você prefere um ambiente mais tranquilo, com menos pessoas e mais jeitinho de casa. Escolha o que combina melhor com as motivações.

Toalhas & Roupas de cama

Diferente dos hotéis, a maioria dos hostels não oferece toalhas de graça. Você pode levar a sua própria toalha ou, muitas vezes, alugar uma diretamente na recepção. Portanto, confira se o estabelecimento oferece esse tipo de benefício e se não, quanto custa. Se não, ao final pode ser que a economia nem seja tão expressiva.

Acontece raramente de alguns hostels, cobrarem a roupa de cama, então fique atenta na hora da reserva.

Festas ou tranquilidade

Além de escolher entre o tamanho do hostel, também é importante levar em consideração o que você quer dessa viagem: agito ou sossego?

Assim como pessoas, hostels também possuem personalidades diferentes. Alguns são mais tranquilos e silenciosos, enquanto outros são mais extrovertidos e focam no público que quer viajar para conhecer pessoas novas e curtir a noite. Se você quer farrear, escolha um party hostel.

Os party hostels são focados em viajantes que querer fazer festa e frequentemente possuem instalações como bares ou baladas e também organizam pub crawls (passeios para visitar uma série de pubs e bares).

Áreas de convivência

Na hora de escolher o melhor hostel para a sua viagem sozinha, verifique como são as áreas comuns onde rola a socialização entre os hóspedes. Esses espaços precisam ter um aspecto confortável e convidativo, já que são onde você poderá fazer possíveis novas amizades.

Se a sua intenção é se hospedar em hostel para economizar, pesquise se a cozinha é bem equipada, assim você pode preparar as suas refeições por lá mesmo e ainda fazer amizades enquanto cozinha.

Escada X Elevador

Nem todos os hostels possuem elevadores, especialmente os que ficam em casas antigas ou revitalizadas. Na Europa isso é bastante comum.

Isso pode contar (e muito), quando se está viajando há algum tempo ou se você possui alguma dificuldade ao andar ou ainda se estiver viajando com muito peso.

Serviços

Antigamente os hostels não ofereciam tantos serviços, justamente para se diferenciarem dos hotéis no quesito preço.

Hoje em dia você encontra hostels mais caros até que hotéis, isso porque já existem muitos deles que oferecem uma série de serviços como diferencial. Veja o que você pode encontrar:

  • Internet grátis
  • Locação de toalhas
  • Armários e guarda-volumes
  • Aluguel de cadeado
  • Shampoos, sabonetes e itens de higiene
  • Passeios turísticos
  • Eventos
  • Recepção 24 horas
  • Computadores para acessar à internet
  • Secador de cabelo

Café da manhã

Não são todos os hostels que oferecem café da manhã incluso na hospedagem. Quando oferecem, normalmente são cafés da manhã básicos, pois esta é a forma de fazer a hospedagem sair mais em conta do que em hotéis.

Escolher um hostel com café da manhã ajuda para socializar com outros hóspedes. Sem café da manhã vai economizar uns trocados e você busca um café da manhã em padarias como os locais.

Mas ainda poderá cozinha, se preferir.

Bom, apesar de eu preferir os quartos privativos em hostels, gosto muito do ambiente leve e descontraídos desse tipo de hospedagem. E não pense que só há gente jovem e descolada. Não é por aí. Se você ainda não se hospedou em hostel, acho que vale uma experiência só pra tirar a prova. Na Europa existem hostels incríveis pra você experimentar.

Booking.com

DEIXE UM COMENTÁRIO! VOU ADORAR!

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.