Viajar-Sozinha-e-usar-o-Couchsurfing

Hoje em dia existem várias opções para a gente escolher na hora de se hospedar, o que impacta diretamente nos custos quando viajamos sozinhas. Nesse artigo, vou falar sobre viajar sozinha e usar o Couchsurfing, uma maneira de se hospedar gratuitamente e na casa de alguém.

Leia também >> Opções de hospedagem para quem viaja sozinha

Se você está acostumada a viajar, já deve ter ouvido falar sobre esta modalidade de hospedagem e o objetivo aqui é entender como ela funciona e ver quais são as vantagens e desvantagens, assim como os cuidados que devemos ter na hora de escolher com quem vamos nos hospedar.

O que é Couchsurfing?

Couchsurfing é uma rede mundial de acomodação grátis que conecta viajantes com pessoas nativas do destino para onde estamos viajando. O nativo oferece o “sofá” para o viajante, que está buscando economizar na hospedagem, assim como conhecer e compartilhar com outras pessoas. Vou explicar melhor.

Leia também >> Viajar sozinha e usar o AirBnb

Em português, o termo Couchsurfing significa “surfe de sofá” ou “surfando no sofá”, que faz referência ao fato de que o viajante muitas vezes poderá – não necessariamente – dormir no sofá da casa do anfitrião.

Não esqueça de contratar seu seguro viagem, imprescindível quando viajamos sozinhas. Compare os melhores planos e seguradoras  para o seu seguro viagem.

O site Couchsurfing foi criado em 2004 e, desde então, passou a ser algo mais do que apenas oferecer hospedagem gratuita. A plataforma atualmente incentiva que os usuários, chamados de couchsurfers, troquem experiências, dicas turísticas e convivam entre si – tanto no exterior, quanto na sua própria cidade.

Como funciona

O processo para se tornar um couchsurfer é bem simples. Primeiro, você precisa fazer um cadastro e, em seguida, você deve adicionar algumas informações ao seu perfil. É importante que você complete o perfil de forma que ele se torne atrativo e facilite o processo de aprovação por parte do anfitrião. Mas não minta, porque isso não vai dar certo! Procure passar a sua personalidade e quem você realmente é, pois isso vai facilitar também na hora de encontrar o anfitrião ideal.

Denise Tonin Couchsurfing

Existem perfis verificados na plataforma e isso vale para o anfitrião e também para quem está buscando por hospedagem. Com o perfil verificado, você recebe mensagens ilimitadas e tem suporte da plataforma 24 hs. Você pode fazer essa verificação por Paypal ou cartão de crédito e pagará uma vez só o valor de 60 U$ (Mar 2019).

Viajar Sozinha e usar o Couchsurfing Viajantes Verificados

Para ser aceita pelos anfitriões mais rapidamente, o ideal é que você preencha 100% do seu perfil com informações verdadeiras e também faça a verificação.

Depois de ter o seu perfil completo é hora de buscar alguém que possa te receber no destino. A pesquisa por acomodação e pelo anfitrião é feita a partir da cidade desejada e mostra as pessoas disponíveis para hospedar viajantes, além de outros usuários que têm interesse apenas em sair para mostrar a cidade, o que é identificado na plataforma como hangout.

Viajar Sozinha e Usar o Couchsurfing Tela de Pesquisa

Vantagens ao viajar sozinha e usar o Couchsurfing

Redução de Custos

A hospedagem, quando viajamos sozinhas, é um dos mais altos custos e a principal vantagem de usar o Couchsurfing é a gratuidade. Isso vai fazer “sobrar” dinheiro para outros custos necessários para você realizar a viagem dos seus sonhos.

Leia também >> Viajar Sozinha e usar o AirBnb

Novas Amizades

Usar o Couchsurfing, com certeza, trará novas amizades. Seja com a (o) sua (seu) anfitriã (ão) ou com os amigos dela (e), você poderá conhecer e conviver com pessoas que moram e conhecem bem a cidade que você está visitando. Se tiver sorte na escolha, pode ser até que você termine a viagem com uma amizade para a vida toda. Já pensou que legal ?

Viajar Sozinha e Usar o Couchsurfing Novas Amizades

Compartilhar Momentos

Uma das coisas que “falta” e que algumas mulheres reclamam ao viajarem sozinhas é não ter com quem compartilhar o que viu, fez, etc naquele momento / dia em que está acontecendo. No caso do Couchsurfing é bem provável que ao chegar do seu passeio, o anfitrião queira saber como foi o seu dia – se é que ele não passou o dia com você-, e você poderá compartilhar os momentos incríveis que viveu.

Experiências e dicas genuínas

Fora arrumar novas amizades espalhadas pelo mundo, você ainda terá a vantagem de entender como é a realidade de um nativo daquele destino que você escolheu explorar.

Viajar Sozinha e usar o Couchsurfing: Dicas Genuínas

É erto que conseguirá entender e se conectar melhor com a cidade e com a cultura e a sua experiência será muito mais rica, se estiver compartilhando com uma pessoa do local. Vai receber dicas genuínas, vai conhecer lugares e viver experiências que só mesmo quem mora na cidade conhece.

Praticar ou aprender um novo idioma

De quebra, se você fala inglês ou espanhol, poderá treinar, pois a maioria dos hosts (anfitriões) dominam estes idiomas. Fora isso, se você como eu gosta de aprender, dá pra sair arranhando palavras em novos idiomas.

Desvantagens ao viajar sozinha e usar o Couchsurfing

Segurança

A segurança é a questão que nós mulheres estamos sempre debatendo e é o que não podemos nos descuidar em nenhum momento. Ela sempre deve vir em primeiro lugar.

Ficar na casa de uma pessoa estranha pode ser um risco, sim. Não sabemos, realmente, quem vamos encontrar do outro lado da “tela”, já que qualquer pessoa que tenha acesso à internet pode se cadastrar na plataforma. Assim como você pode escolher uma pessoa que faça da sua viagem a melhor do mundo, pode escolher uma pessoa que transforme a sua viagem em um grande pesadelo. Como saber ? Não tem como.

Então, não devo usar o Couchsurfing? Pode usar sim, desde que você:

  • sinta-se à vontade para compartilhar com uma pessoa estranha,
  • que tenha consciência dos possíveis riscos
  • que tenha bastante cuidado e critério na hora de escolher o seu anfitrião.

Na minha opinião, 90% do sucesso do uso da plataforma, está na escolha do anfitrião e ela depende exclusivamente de você. Procure seguir as dicas de quem já usou e vá em frente.

Confesso que não é o meu estilo de hospedagem, mas somente por conta da privacidade, que é fator primordial pra mim. A plataforma é enorme e possui milhões de usuários. Se acontecessem problemas todos os dias, com certeza, saberíamos. Ouço muito mais experiências positivas do que negativas e acredito sempre que na estrada vamos encontrar muito mais pessoas gentis e boas, do que más.

A segurança dos viajantes parece ser uma das principais preocupações da plataforma. Eles afirmam que a vasta maioria das experiências proporcionadas através do Couchsurfing são seguras, mas de qualquer forma mantém uma linha direta para denúncias de problemas com usuários da rede. Usuários verificados ainda possuem suporte da plataforma.

Localização da residência

Muitas vezes as acomodações do Couchsurfing não ficam próximas das atrações e dos pontos turísticos, já que você vai se hospedar em uma residência. Estar longe dos pontos de interesse do seu destino, pode dificultar um pouco o transporte e aumentar o tempo gasto.

Aqui vale avaliar bem os valores de transporte até os pontos turísticos e também o tempo de deslocamento para ver se realmente vai compensar a economia com o hostel ou hotel.

Conforto e Privacidade

Dependendo do host, a sua acomodação poderá ser um sofá na sala, ou um quarto com o colchão dura e terá que dividir com mais alguém (Isso tudo pode ser verificado antes de ir). Isso quer dizer que você terá que abrir mão da sua privacidade e aceitar o que te oferecem que pode não ter conforto algum. Resumindo: usar o Couchsurfing requer uma certa disposição e desprendimento.

Quer ficar conectada durante toda a sua viagem ? Veja os planos para viajar com um chip desde o Brasil e com acesso a internet 4G.

Confusão com Sexsurfing

Infelizmente, um problema bastante recorrente, especialmente para brasileiras, é lidar com anfitriões que confundem hospedagem com sexo. Apesar de serem minorias, esses casos existem e é por isso que precisamos ficar bem atentas na hora de escolher o anfitrião. E aqui me refiro tanto a homens, quanto mulheres, ok?

Cumprir Regras da Casa

Minha casa, minhas regras, certo ? Mais do que justo. Mesmo que você não concorde com o que foi estabelecido pelo anfitrião, você deverá cumprir. Afinal, querendo ou não, você está lá “de favor”. De qualquer forma, é algo que você pode ver antes de viajar, pois normalmente as regras estão descritas no perfil do anfitrião. Se não estiverem, pergunte ou escolha outro, pois já é um indício de surpresas na chegada.

Cuidados na hora de escolher o anfitrião

Viajar Sozinha e Usar o Couchsurfing Cuidados na Hora de Escolher o Anfitrião

Como já disse, acredito que o sucesso no uso da plataforma está na escolha do anfitrião. Para garantir a sua segurança e aproveitar ao máximo essa experiência é necessário tomar alguns cuidados na hora de escolher a pessoa com quem você pretende se hospedar:

  • O próprio Couchsurfing recomenda que mulheres viajantes tentem reservar acomodação direto com mulheres para evitar possíveis problemas de segurança. Daí fica a seu critério o que te deixa mais confortável.
  • Procure por anfitriões com contas verificadas. O site oferece vários níveis de verificação dos perfis dos usuários, desde a identificação da conta de e-mail até a verificação do documento de identidade, telefone e endereço.
  • Só entre em contato com anfitriões cujos perfis estejam 100% completos e com todas as informações sobre a acomodação.
  • Busque por hosts com bastante referências e reviews.
  • Leia com atenção as avaliações sobre os anfitriões para tentar entender o perfil da pessoa e as particularidades da casa e da região. Dê uma atenção maior para as avaliações escritas por outras mulheres.
  • Se o host SÓ tem reviews escritas por mulheres, talvez isso seja um aviso de que o interesse dele pode estar focado em apenas uma coisa.
  • Busque conhecer as regras da casa para não ter nenhuma surpresa na chegada.
  • Converse com o anfitrião antes e durante a sua hospedagem para garantir não ter nenhuma surpresa desagradável.
  • Vasculhe as redes sociais para “confirmar” as informações que estão no perfil.
  • Mande mensagem para quem já se hospedou com o anfitrião e pergunte como foi a experiência.

Estas são algumas dicas que podem ajudar te ajudar na escolha do melhor anfitrião para a sua viagem. Não é garantia de não haver problemas, mas já é um bom começo.

Dicas para uma boa experiência

  • Sempre, sempre ouça seu instinto. Se você estiver se sentindo incomodada com alguma coisa ou perceber que tem algo estranho acontecendo, não ignore esse sentimento. Preste atenção no que está acontecendo e faça o que for necessário para se sentir segura.
  • Antes de viajar, já deixe claro que você não tem interesse em se relacionar com anfitriões e demais usuários do Couchsurfing.
  • Antes ou assim que fechar a hospedagem, peça o endereço onde irá ficar e cheque no Google Maps para onde fica a sua hospedagem.
  • Se você estiver se sentindo desconfortável com alguma coisa, seja por uma questão pessoal ou por algo cultural, converse com o host para tentar resolver o problema. Uma coisa recorrente quando se viaja pela Europa é ter de lidar com a falta de pudor dos europeus, que não tem problema algum em ficar pelados na frente dos outros. Se isso ocorrer (e você se incomodar), explique para a pessoa que você não se sente confortável com isso e tentem encontrar uma solução juntos.
  • Tenha um plano B caso algo dê errado. Pesquise sobre a região e tenha outras opções de hospedagem para se mudar imediatamente.
  • Pesquise sobre a cultura, religião e recomendações gerais de segurança sobre a região para onde você está viajando.
  • Mantenha os seus familiares e amigos atualizados sobre onde e com quem você está.

Como eu sempre digo: não há almoço grátis. Isso quer dizer que pra toda vantagem há também uma desvantagem. O Couchsurfing pode ser gratuito e você conhecer novas pessoas maravilhosas, mas poderá dormir na sala e estar mal localizada. Então, o que importa aqui é saber se você está disposta e aberta a viver esse tipo de experiência. O que importa é a gente viajar e estar confortável com as nossas escolhas.

2 COMENTÁRIOS

  1. olá Denise: na verdade o couchsurfing foi criado em 2003. Eu sou membro desde 2008. O segredo para não correr riscos é procurar hospedeiros que sejam ativos participantes dos eventos promovidos pelo CS da cidade visitada, tais como o “meeting” semanal, que em geral ocorre as quintas-feiras na maioria das capitais, as festas e passeios e as invasões, que em geral ocorrem em feriadões. Há também os meetings de conversação em outros idiomas. em POA há os de inglês, francês, espanhol e alemão. Eu moro sozinho e já recebi muitas mulheres sozinhas, além de homens e casais e a maioria foram ótimas experiências. Eu também utilizo outro serviço de hospedagem gratuita em casa de moradores locais, o Pasporta Servo, mas este é exclusivo para esperantistas,os falantes da língua Esperanto.

    • Olá Miguel, tudo bem? Obrigada pela correção. Na verdade acho que foi digitação, mas fui checar e no site deles fala em 2004. Agora não sei. Muito obrigada por mais essa dica ótima de quem usa bastante a plataforma! Muito obrigada! Abs

DEIXE UM COMENTÁRIO! VOU ADORAR!

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.