fbpx

Planner Viajante Solo

HomeAustriaVienaViajar Sozinha para Viena, Áustria

Viajar Sozinha para Viena, Áustria

Confira as informações mais importantes para você começar a planejar a sua viagem solo para Viena, na Áustria.

Planner Viajante Solo

Se colocarmos motivos para conhecer Viena em uma lista, não ficaria algo pequeno. De fato, a capital da Áustria é super movimentada, um lugar riquíssimo em cultura, arte e gastronomia. O objetivo por aqui é trazer as informações mais relevantes para que você possa viajar sozinha para Viena e ter uma experiência tranquila e muito rica.

Como planejar a primeira viagem internacional sozinha

Viajar Sozinha para Paris

Com pouco mais de 1 milhão e 800 mil habitantes, Viena é daquelas cidades planas, mas que no horizonte possui montanhas imponentes e belíssimas. O clima é ameno, a cidade é bonita e muito bem estruturada, sobretudo para receber turistas. E para receber viajantes solo também achei muito receptiva.

Viena é antiga e tem registros de que atividades humanas começaram ali há milhões de anos, ainda no paleolítico. Durante todos esses anos, várias civilizações começaram a formar a cidade, próximo às margens do rio Danúbio. Nesses anos de história, a cidade foi tomada por tropas napoleônicas e também sofreu durante a primeira guerra mundial. 

Um dos motivos pelos quais você deve conhecer Viena sozinha é poder mergulhar de cabeça na história da música clássica. Afinal, ali foi a casa de compositores como Mozart, Beethoven, Schoenberg e Haydn, e a cidade ainda emana essa atmosfera cultural. 

Se ainda não estiver convencida de que este é um destino ideal para conhecer solo, continue lendo, pois vou te dar todas as dicas que precisa para viajar sozinha para Viena. 

Dinheiro

A moeda oficial de Viena é o euro. Logo, você terá que trocar dinheiro antes de partir. Para você ter uma ideia do quanto levar, saiba que Viena não é uma cidade barata. O mínimo que recomendo é calcular 80 euros por dia, sabendo que nesse valor está previsto apenas alimentação, transporte e passeios. Uns dias você gastará mais, outros menos e assim poderá equilibrar as finanças.

Como levar dinheiro em viagem internacionais

Claro que há pessoas que vão gastar mais e outras menos, dependendo das suas escolhas e do seu estilo de viajante. Mas fica como um valor de referência. Sempre leve uma reserva de emergência para imprevistos, pode ser um cartão de crédito.

Idioma

Planner Viajante Solo

A língua oficial da Áustria é o alemão. Mas existem outras também faladas, como o húngaro, esloveno e croata. Não fala nenhuma delas? Não desanime, a maioria dos estabelecimentos oferecem atendimento em inglês. 

Leve em consideração também que estando sozinha em Viena as pessoas terão prazer em te ajudar. Foram todos muito educados e agradáveis quando precisei de informações.

Leia também

3 aplicativos de tradução para usar na sua viagem solo

Visto

Brasileiros não precisam de visto para conhecer Viena. Na verdade, as regras são as mesmas que outros países do Espaço Schengen: você pode ir como turista e ficar até 90 dias. Embora o visto não seja necessário, você precisará de documentos para apresentar na imigração.

Como se comportar na imigração viajando sozinha

Perguntas Frequentes na Imigração (Com respostas em inglês)

Quando ir

A melhor época para conhecer Viena é na primavera. É quando as temperaturas estão amenas, o ar não está tão seco e, claro, as atrações envolvem o ar livre.

Mesmo que chova um pouco, Viena não fica impossível de se desbravar sob a chuva da primavera. Isso sem falar nas flores que alegram toda a cidade! Os meses ideais para viajar sozinha para Viena são abril, maio e início de junho. 

Já no verão, as temperaturas são mais elevadas e as possibilidades de passeios são parecidas com as da primavera. Se preferir o céu azul, plantas com folhas verdes e algumas flores e também conhecer lagos, o verão é a temperatura ideal. Os meses de julho e agosto são os mais quentes em Viena.

Viena no inverno fica lindíssima, mas gelada. As temperaturas do inverno são bem baixas e você pode tremer com poucos minutos de caminhada. Se você não se importar com isso, vai gostar muito das paisagens nevadas e dos ambientes internos quentinhos. Além disso, em novembro e dezembro a cidade fica toda enfeitada para o natal.

O outono é a época que mais chove em Viena. Os meses de outubro e novembro são quando as folhas mudam de cor e se preparam para cair. Não vou mentir, o visual é maravilhoso! No entanto, as chuvas de outono podem te decepcionar um pouco. 

Quantos dias ficar

Para conseguir ver o básico na capital austríaca, recomendo ficar, no mínimo, 2 dias. Isso para pessoas que tem o ritmo mais acelerado. Se você é mais lenta que nem eu, sugiro pelo menos 3 dias inteiros. Eu fiquei 4 e no terceiro fiz bate e volta pra Bratislava, na Eslováquia.

Lembre-se de não incluir os dias de chegada e partida. Mesmo que dê tempo de fazer algo, é melhor optar por atrações mais próximas ou aproveitar para descansar. 

Onde ficar

Viena é organizada em bairros que são distribuídos em distritos. No total são 23 distritos. Como você já deve imaginar, os melhores lugares para se hospedar ficam no centro, perto da maioria das atrações. 

Tendo isso em mente e estando Sozinha em Viena, os distritos mais centrais são o 1, 2, 3, 4, 6 e 7. Esses são os bairros mais privilegiados, principalmente para fazer trajetos andando. No entanto, é também a área onde se concentram os hotéis mais caros. 

Viajar Sozinha para Viena Onde Ficar
Ruby Marie Hotel Área do bar

Nessa hora, vale colocar as despesas na ponta do lápis e ver se compensa ficar em áreas mais afastadas. Pense que você vai precisar se deslocar, o que significa gastar também dinheiro no transporte e tempo.

Sendo assim, talvez valha a pena investir em hospedagens mais próximas das atrações. Veja como é a distribuição dos distritos.

  • Distrito 1 – Innere Stadt – É neste distrito onde estão as lojas de marcas, além de museus e galerias de arte. 
  • Distrito 2 – Leopoldstadt – Comparado ao distrito anterior, este é onde encontramos hospedagens mais baratas.
  • Distrito 3 – Landstrasse – Embora seja central e rodeado de palácios e monumentos, você também vai depender de transporte para outras atrações.
  • Distrito 4 – Wieden – Este é um dos distritos mais animados. Você não terá dificuldades em encontrar festas e eventos musicais.
  • Distritos 6 e 7 – Mariahilf e Neubau – Não são tão centrais, mas abrigam o maior número de museus.

Fiquei em um hotel maravilhoso, chamado Ruby Marie Hotel Vienna, no distrito 7, Neubau. O hotel fica próximo a estação de metrô Zieglergasse (U3), também a poucas quadras da estação Westbahnhof (que me levou até a estação de trem Central), perto da Praça dos Museus, enfim, super bem localizado, o que me possibilitou fazer muitas coisas a pé.

Leia a minha experiência no Ruby Marie e assista aos vídeos que fiz por lá

Ruby Marie Hotel Excelente Hotel em Viena

Sem contar que o hotel era extremamente confortável, lindo e moderno, com um café da manhã espetacular. Daqueles hotéis que você não quer mais sair! Falo mais dele em outro post.

Confira os preços do Ruby Marie Hotel nas datas da sua viagem

Sozinha em Viena– Segurança

Viena é uma das cidades mais seguras da Europa. Mesmo assim, você deve tomar os cuidados normais de quem está viajando: pertences bem protegidos, olhar o que está acontecendo em volta, coisas que você já está cansada de fazer no seu dia a dia.

Lembre-se que não é por estar na Europa que poderá relaxar completamente. Por lá também há pequenos golpes. Temos que ter nosso radar ligado 😉

Sozinha em Viena - Denise Tonin

Sinceramente, não vi qualquer sinal de “perigo” em momento algum e em qualquer dos lugares em que passei. Caminhei bastante a pé pela cidade e achei tudo muito tranquilo mesmo. Não posso falar sobre sair à noite, porque minhas viagens e programas se concentram sempre durante o dia. Quando chega a noite já estou tão exausta que nem tenho forças para qualquer atividade.

Em Viena acabei saindo pertinho do hotel, no distrito de Neubau (7) para buscar comida e achei tudo bastante tranquilo também, com bastante movimento nas ruas até 21h.

Como se locomover na cidade

Transporte público

O transporte público em Viena é organizado por zonas, assim como em Londres e outras cidades europeias. O preço varia de acordo com a zona de partida e a de chegada, dependendo da distância percorrida. Mas basicamente, todas as atrações turísticas ficam na zona 100. 

Em Viena, os bilhetes custam mais caro se você comprar dentro do transporte com o motorista. Por isso mesmo, aconselho você a comprar antes em algum dos guichês. Existem aqueles tickets que valem por mais horas ou até dias. 

Os melhores meios de transporte são o tram e o metrô. Também há ônibus circulares, mas confesso que o tram e o metrô são tão bons que talvez você nem cogite andar de ônibus. 

Atenção: não se esqueça de sempre validar o bilhete no momento da viagem. Em Viena não há catracas nas estações e veículos, mas se você for pega sem um ticket validado, passará um constrangimento enorme, além de pagar uma multa.

Como o alemão é uma língua que nem todos conseguem falar, você pode se sentir confusa na hora de pegar algum meio de transporte. Não se preocupe, além dos sinais sonoros, você também pode acompanhar os nomes das estações. Mas para garantir, confira o trajeto que você terá que fazer no site oficial da empresa de transporte.

Táxi e transporte por aplicativo

Os táxis são opções de transporte mais rápidas, mas também são bem mais caros. Recomendo pegar um táxi se você precisar carregar malas, voltar tarde de algum lugar ou até mesmo não perder algum horário marcado. Caso contrário, pode ser um gasto desnecessário.

Uma alternativa boa pode ser usar o transporte por app e o Uber funciona por lá. Usei também o aplicativo Bolt, um pouco mais barato que o Uber. Fiz quase tudo a pé e de metrô ou tram.

Os aplicativos são tarifas bem mais atrativas e um serviço realmente diferenciado. Uma das vantagens é saber qual idioma o motorista fala, além de ler comentários de outras pessoas sobre o serviço.

À pé

Sempre vou dizer que o melhor meio de transporte são as pernas. Afinal, você está turistando e nada melhor que admirar a cidade enquanto anda. Sendo assim, aproveite pra andar um pouco pela cidade se tiver oportunidade. 

Viena é uma cidade praticamente plana, isso significa que você fará pouco esforço se andar a pé. Mas a dica é sempre levar um sapato bem confortável para as caminhadas. 

Internet 4G

Existem várias operadoras na Áustria, mas basicamente, as melhores são T-mobile, A1 e Drei. Todas elas oferecem tanto planos mensais, como pré-pagos. O pré-pago é suficiente para poder ficar conectada durante a sua estada em Viena. 

Confira os planos para comprar um chip com internet  entregue na sua casa no Brasil. Você chega ao seu destino já conectada e não precisa perder tempo com isso. Fácil e prático!

Um fato interessante é que muitos pontos da cidade contam com wifi gratuito. As redes se chamam wien.at e para acessá-las, você precisa fazer um cadastro. Embora seja grátis, não é ilimitado. Logo, a cada 8 horas você terá que fazer um novo registro. 

O que não valeu a pena

O passeio de barco pelo Danúbio com a empresa DDSG Blue Danube não valeu muito a pena. Não por conta da empresa, que foi tudo ótimo, mas porque achei extremamente sem graça, sem muitas coisas pra ver.

Andamos bastante pelo Danúbio marrom e sem nada pra ver ao redor….rs Custou € 20 (Jun 2019) e acho que poderia ter investido em algo mais interessante. O que me sobrou no passeio foi tomar cerveja e responder e-mails, já que estava um calor infernal. A gente tenta ver o lado bom sempre, né?

O que você não pode perder em Viena

Viena tem inúmeras atrações turísticas, mas, claro que depende do que tem a ver com você e com seu estilo de viajar. Listo abaixo as principais atrações da cidade para que você tenha uma ideia.

Na medida em que eu for escrevendo sobre as experiências, vou colocando os links por aqui.  

  • Ópera de Viena
  • Catedral de Viena
  • Palácio de Schonbrunn
  • Kartner Strabe
  • Parlamento
  • Volksgarten
  • Donauturm
  • Museumquartier 
  • Maria-Theresien-Platz
  • Palácio de Hofburg
  • Palácio Belvedere
  • Catedral São Estéfano
  • Hundertwasser House
  • Galeria Albertina
  • Casa de Mozart
  • Cripta Imperial de Viena
  • Karlskirche – Igreja de São Carlos

Bate e volta 

Acabei usando um dos meus dias Sozinha em Viena para dar uma voltinha em Bratislava, na Eslováquia, que fica a 1 hora de viagem de trem. Mas esta viagem conto com todos os detalhes em outro post em breve.

Pra mim um bate e volta que vale a pena é aquele que tem, no máximo, 3 horas de deslocamento total. Se não, a gente acaba ficando muito tempo no transporte e pouco tempo na cidade que resolvemos visitar.

Mas isso é uma escolha muito pessoal e hoje em dia eu gosto de viajar mais devagar e ficar mais tempo em cada cidade pra poder curtir mais.

Veja algumas possibilidades de bate e volta a partir de Viena

  • Salzburg, Áustria – 2h30 o trecho
  • Graz, Áustria – 2h35
  • Linz, Áustria – 1h15

Por fim, Viena pode ser definida como um grande centro cultural, lugar ideal para admirar a arquitetura e a natureza dos belos parques e lagos. Não foi uma cidade que fez bater meu coração mais forte, mas é um lugar que eu daria uma segunda chance pra descobrir mais e mais.

Planner Viajante Solo

DEIXE UM COMENTÁRIO!

Please enter your comment!
Insira seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.