Como levar dinheiro nas viagens internacionais viajando sozinha

Uma dúvida recorrente é como levar dinheiro nas viagens internacionais viajando sozinha. Qual a melhor forma? Sabemos que atualmente há um leque de opções, além do dinheiro em espécie, e decidir qual a melhor forma de levá-lo pode ser um dilema. Também aqui vem a questão da segurança, já que estaremos viajando sozinhas.

O ideal é que você pense direitinho qual é a melhor forma para você, pois tudo depende do tempo que sua viagem vai levar, do local para onde você pretende ir, quais são suas prioridades, etc. Por exemplo, caso você queira fazer compras com valores um pouco mais elevados, utilizar um cartão pré-pago ou de débito  internacional, seria uma opção bem mais segura do que levar dinheiro vivo. Já se você deseja economizar com a IOF, é muito mais vantajoso utilizar dinheiro em espécie.

Não esqueça de contratar o seguro viagem para sua viagem solo. Faça agora a cotação sem compromisso e use o código VIAJANTESOLO05 para garantir seu desconto!

 

Bom, estou aqui para te ajudar nessa missão e vou falar das várias possibilidades, suas vantagens e desvantagens, mostrar como eu faço e ainda te dar algumas recomendações importantes. Vamos lá?

Formas de levar dinheiro na sua viagem sozinha

Antes de definirmos como levar dinheiro na nossa viagem solo é importante conhecer as possibilidades mais comuns e práticas.

Dinheiro – Papel Moeda

Dinheiro Moeda LocalSempre é bom termos com a gente uma quantia em cash da moeda local para as pequenas despesas do dia a dia e também para possíveis imprevistos.

Benefícios

  • Ao comprar o papel moeda pagará IOF de 0,38%
  • Você poderá levar somente a quantia que pretende gastar durante a viagem, evitando gastos extras.
  • Poderá sair do Brasil com até R$ 10.000,00 sem precisar declarar
  • É o mais indicado para viagens curtas.

Desvantagens

  • Levar muito dinheiro em cash vai te trazer menos segurança e exigirá muito mais cuidado durante a viagem
  • Caso haja a perda, roubo ou furto, não há possibilidade de recuperação da quantia perdida
  • Não é recomendado para viagens longas, pois muito tempo levando grandes quantias aumentará consideravelmente os riscos.
  • Não dá para comprar pela internet, somente em casas de câmbio
  • Você terá menos controle com os gastos.

Lembre-se de visitar o Portal Consular das Relações Exteriores, antes de viajar, para averiguar questões como limites, ou possíveis restrições para a entrada de dinheiro em espécie no país de destino.

Leia também >> Como planejar a primeira viagem sozinha

Cartão Pré-Pago

Como levar dinheiro nas viagens internacionais viajando sozinha

O cartão pré-pago funciona como um cartão de débito, porém você deverá carregá-lo com a moeda do país de destino antes de viajar. Ao chegar ao seu destino, você passa o cartão para alguma compra e o valor é debitado imediatamente do saldo da moeda carregada no cartão. Você não receberá uma fatura 30 dias depois, como acontece com o cartão de crédito comum. Ou seja, suas compras serão à vista.

Vantagens

  • Você gasta somente o planejado, já que sai do país com seu cartão carregado com uma quantia limite.
  • Funciona como um cartão de débito e você poderá efetuar saques em moeda local
  • Poderá acompanhar seus gastos e saldo por meio de aplicativos
  • Caso precise de mais dinheiro durante a viagem, poderá recarregá-lo na internet
  • Em caso de perda ou roubo, o cartão é reposto, na maioria das vezes, em até 72 h, sem extravio do valor contido no cartão
  • Andar com um cartão dá muito mais segurança
  • Já existem cartões multimoedas que permitem carregar mais de uma moeda no mesmo cartão, ideal para quem pretende viajar por vários países com moedas diferentes

Desvantagens

  • Ao comprar a moeda você pagará IOF de 6,38%
  • A cada saque em caixas eletrônicos é cobrada uma taxa que vai variar dependendo da operadora do cartão. O melhor é sempre sacar quantias mais altas como, por exemplo, fazer um saque para despesas de 3 dias
  • Seus gastos não são convertidos em milhas
  • Algumas operadoras de cartão cobram uma taxa por inatividade e também para o resgate de saldo de moeda na volta da viagem
Caso não haja cartão pré-pago para a moeda do país de destino, você deve comprar moedas fortes como dólar ou euro e fazer a conversão em moeda local no país de destino.

Cartão de crédito internacional

Cartão de Crédito InternacionalNosso velho e conhecido cartão de crédito também tem as suas vantagens e acho imprescindível levá-lo na sua viagem, mesmo que você não tenha a intenção de usá-lo. Ele poderá ser seu grande aliado na hora de algum imprevisto, quando o que menos importará é a variação cambial e os impostos, certo?

Vantagens

  • Proporciona maior segurança
  • Pode ser cancelado e emitido um novo, em caso de perda ou roubo
  • Pode ser usado como pré-pagamento (caução), no caso de aluguel de carro, por exemplo, ou para garantir reservas de hotéis.
  • Os gastos no cartão serão convertidos em milhas e, posteriormente, podem ser trocados por passagens aéreas 😉
  • Caso aconteça uma desvalorização cambial na moeda estrangeira durante a viagem, pode acontecer de você pagar menos no vencimento da fatura.
  • Com um cartão de crédito internacional você pode fazer compras pela internet
  • A taxa de câmbio oferecida pelos bancos pode ser menor que as oferecidas pelas operadoras de cartões pré-pago.

Desvantagens

  • Ao utilizar o cartão você pagará IOF de 6,38%
  • A reposição do cartão em casos de perda ou roubo pode ser mais demorada
  • Dependendo do cartão há um limite (e pode ser um limite baixo) para as compras internacionais. Verifique junto ao seu banco os seus limites antes de viajar
  • Você não tem uma visão real dos gastos, pois dependerá do câmbio no dia do fechamento da fatura.
  • Se houver uma variação cambial muito grande entre a data da compra e o vencimento da fatura, você poderá ser surpreendida com o valor a pagar.

Lembre-se de informar ao banco a data e o destino da sua viagem para que as suas compras no exterior não sejam bloqueadas.

Cartão de débito internacional

Cartão de Débito InternacionalPara usar o cartão de débito internacional durante a sua viagem solo, verifique junto ao ao seu gerente, se o cartão funciona fora do Brasil. Nem todos tem essa possibilidade e caso seja o seu caso é só solicitar ao banco um novo cartão.

Vantagens

  • Como no caso do Cartão de crédito, você poderá se beneficiar de uma possível desvalorização da moeda na data da compra.
  • Em caso de perda ou roubo, poderá solicitar a emissão de um novo cartão.
  • Mais segurança
  • Em alguns bancos você poderá obter uma taxa de câmbio mais vantajosa do que a oferecida pelos cartões pré-pagos
  • É uma opção menos arriscada que o cartão de crédito, já que você sabe que pagará o câmbio do dia da transação, e não um câmbio futuro
  • Você volta da viagem sem contas a pagar.
  • Se você é uma “cliente VIP” no seu banco é possível que não pague as tarifas de saque em caixas eletrônicos.

Desvantagens

  • IOF também de 6,38%
  • A cotação válida é a do momento do saque ou da compra
  • Não é todo banco que oferece a modalidade internacional e o limite para saques pode ser mais baixo que o esperado. Converse com seu gerente.
  • A taxa de saque para moedas internacionais pode ser mais cara que a de um cartão pré-pago. No Itáu ela é de 3 euros por saque.
  • Não dá para controlar de forma rígida os gastos de viagem (mas dá para dar uma olhadinha no extrato de conta corrente pelo celular).
  • Por ser um cartão da sua conta corrente no Brasil, a reposição no caso de perda ou roubo, pode demorar um pouquinho mais.
  • Seus gastos não serão convertidos em milhas

Lembre-se de falar com seu gerente para habilitar essa função no seu cartão e também não esqueça de preencher o Aviso de Viagem (Informar ao banco as datas e destino da sua viagem) para que seu cartão não seja bloqueado e você fique com cara de idiota na hora de pagar uma conta.

Como levar dinheiro nas viagens internacionais viajando sozinha

Bom, agora que falei sobre todas as possibilidades que temos na hora de comprar as moedas, vou te contar como eu faço nas minhas viagens internacionais. Pra ficar mais fácil, vamos usar um exemplo:

Viagem de 20 dias para a Europa com um cálculo de 80 Euros por dia* = € 1.400

*Este valor é para despesas com transporte público, alimentação, ingressos e passeios. Não estão contabilizados valores com passagens aéreas, hospedagem e seguro viagem.

O ideal na minha opinião é sempre um mix das diversas formas que temos para levar dinheiro nas viagens. Então, eu utilizo dinheiro em cash, cartão pré-pago e cartão de crédito e débito. Isso não quer dizer que eu vá utilizar todos eles.

Minha receita:

  • 1 cartão de crédito internacional com limite baixo que anda sempre comigo
  • 1 cartão de crédito internacional que fica no hotel e serve para emergências
  • 1 cartão de débito internacional (somente levo para países onde o real é mais forte do que a moeda local)
  • 1 cartão pré-pago com 60% do valor total que preciso levar. Nesse nosso exemplo, € 840
  • 40% do valor total em cash (papel moeda). Pelo nosso exemplo, € 560

Se a sua viagem é curta, talvez valha a pena levar tudo em dinheiro para fugir do IOF.

Na hora de comprar a moeda internacional

Uma coisa muito muito importante na hora de comprar a moeda para viajar: pesquise qual é a moeda do país de destino. Não adianta levar dólares para países da zona do euro e vice-versa. Não é porque o dólar é uma moeda forte que você vai se dar bem, pois você passará por 2 conversões e perderá dinheiro, certo?

Outro detalhes importante: não pense que todos os países localizados na Europa usam euro, por isso, tenha certeza de qual moeda deverá usar no seu destino.

Caso você vá para países com moedas fracas, como é o caso do Peru, por exemplo, leve dólar, euro e/ou cartão de crédito. Não vale a pena comprar aqui, pois estas moedas possuem uma cotação altíssima e ao chegar, em qualquer aeroporto, você poderá trocar  uma pequena quantia com cotações melhores das praticadas aqui no Brasil.

Para ler mais sobre esse assunto, leia o que diz o Ric Freire, do Viaje na Viagem com um post super completo sobre o tema.

Agora minhas considerações finais…

  • Na hora de trocar seu dinheiro, evite as casas de câmbio de aeroportos (somente para uma troca baixa na chegada), ou que estejam próximas a atrações turísticas, pois esses locais costumam apresentar as piores cotações.
  • Troque seu dinheiro no fim de semana apenas se for muito necessário. Normalmente as cotações não são tão boas.
  • Durante a viagem, use uma doleira e separe uma quantia para os gastos do dia. Deixe as notas maiores na doleira, e as notas menores em sua carteira usual. Acabou as notas maiores? Vá repondo de forma segura a carteira com o dinheiro da doleira.
  • Não leve com você todo o seu dinheiro na hora dos passeios. Deixe alguma coisa escondida no hotel.
  • Na hora de viajar distribua os seus meios de pagamentos em vários locais diferentes. Só não faça que nem eu que esqueço onde guardei… rs rs rs
  • A loja Eagle Creek oferece doleiras incríveis e bem discretas para prender no sutiã. Assim você pode guardar de forma sutil e segura, sem chamar a atenção.

Espero que este artigo tenha desfeito o dilema de como levar dinheiro nas viagens internacionais viajando sozinha. Faça um bom planejamento antes da viagem, defina qual a melhor forma de levar o dinheiro baseada nas suas prioridades e pronto. Viaje feliz e segura.

Ahhh não deixe de assistir o vídeo que gravei com o Carlos Sampaio, executivo da área financeira com mais de 25 anos de experiência. No vídeo respondemos várias perguntas das leitoras do Viajante Solo, quando se trata de levar dinheiro nas viagens.

DEIXE UM COMENTÁRIO! VOU ADORAR!

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.