O Projeto Tamar Praia do Forte é um dos programas para você fazer em sua viagem a Salvador, se estiver pela Estrada do Coco, visitando as lindas praias da região e, obviamente, se estiver curtindo a Praia do Forte.

Criado em 1980, o Tamar é reconhecido no mundo todo como uma das mais bem sucedidas experiências de conservação marinha, servindo de exemplo, já que todo o seu processo de trabalho envolve a participação e parceria das comunidades costeiras.

Basicamente, a missão do Tamar é a de pesquisar, conservar e manejar as cinco espécies de tartarugas marinhas encontradas no Brasil. Todas elas, infelizmente, ameaçadas de extinção. O Tamar atua em 1.100 Km de praias, 25 localidades no litoral e ilhas oceânicas, em 9 Estados brasileiros. Um trabalho realmente lindo e importante!

Centro de Visitantes

O Centro de Visitantes da Praia do Forte foi o primeiro a abrir as portas em 1982 e, hoje, o projeto já conta com unidades em Floripa, Aracaju, Fernando de Noronha, Ubatuba, Vitória, Regência e Arembepe. O nome Tamar vem das primeiras sílabas das palavras tartaruga e marinha e a abreviação seu deu, para que o nome pudesse ser gravado nas minúsculas placas de identificação dos animais estudados.

Projeto Tamar Praia do Forte Vista Aérea-min

Não fiz o circuito de visita normal que, diga-se de passagem, é autoexplicativo com painéis em português e inglês. Fui recebida pelo alegre e sorridente, Mazinho, que participa das atividades do projeto desde criança, e hoje, atua profissionalmente, como biólogo marinho.

Projeto Tamar Praia do Forte Mazinho-minPercorremos todo o espaço que possui não só tartarugas marinhas, mas outros exemplares da fauna marinha da região, além de multimídia, aquário, tanques, exposição de painéis fotográficos.

Também tem uma lojinha e um restaurante onde você poderá provar o famoso bolinho de peixe do Souza. Muito gostoso, e feitinho na hora.

Tartarugas Marinhas

Das 7 espécies existentes no mundo, cinco delas são encontradas por aqui e, como já disse, estão ameaçadas de extinção. São elas: tartaruga-cabeçuda, tartaruga-verde, tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente e tartaruga-de-couro.

Projeto Tamar Praia do Forte Tartaruga de Couro
Tartaruga de Couro

Ao contrário das tartarugas terrestres, as marinhas não retraem a cabeça, nem as nadadeiras e suas costelas se fundiram formando um casco super resistente e leve que faz com que elas não afundem.

Projeto Tamar Praia do Forte Tartaruga Cabeçuda2
Tartaruga Cabeçuda

O aparelho que vemos na foto acima, no casco da cabeçuda, monitora seus movimentos migratórios. O Mazinho me contou que algumas delas vão até a África, mais precisamente no Senegal e que este trajeto leva em torno de 6 meses. Incrível, não?

Há um tanque com filhotes que ficam um tempinho por lá com o objetivo de sensibilizar em relação a causa de preservação dessas fofuras. O Mazinho contou que elas ficam por lá, no máximo 15 dias e depois são levadas ao mar. Tem como não amar?

Projeto Tamar Praia do Forte Tanque Filhotes-minSoltura das tartaruguinhas

Uma das atividades mais procuradas por quem visita o Tamar é a soltura dos filhotes. Infelizmente, a minha visita aconteceu fora da época de reprodução, mas imagino que deva ser incrível participar desta atividade. Um dia, com certeza, conseguirei!

Na época de reprodução das tartarugas marinhas, os ninhos são retirados das áreas de risco, e colocados em um cercado de incubação.

Projeto Tamar Cerca de Incubação Ninhos-min
Cercado de Incubação

Os filhotinhos nascem à noite e são soltos ao mar imediatamente. Os ninhos onde estão os ovos são abertos para estudos e, muitas vezes, são encontrados filhotes que não conseguiram alcançar a superfície para sair do ninho. Eles são recolhidos pelos monitores e liberados ao mar, quase sempre no final da tarde, por volta das 17 horas. Essas solturas podem ser acompanhadas pelo público e pela comunidade em geral. Para saber o calendário há um placa bem na entrada do Tamar que mostra as atividades do dia.

Projeto Tamar Praia do Forte SolturaNesta atividade você aprenderá os detalhes dos processos de manejo e proteção. Há monitores disponíveis para tirar as dúvidas do público e explicar o que acontece desde a hora em que os filhotes saem do ninho, até a hora que seguem em direção ao mar.

Eu super recomendo a visita ao Projeto Tamar, não só para ver as tartaruguinhas, mas para conhecer as histórias que existem por trás do projeto, da comunidade e dos monitores. Converse com eles, interaja, porque é isso que vai fazer toda a diferença na sua visita! Acesse o site oficial do projeto para ver todas as atividades que acontecem por lá.

O Viajante Solo fez essa visita à convite do Projeto Tamar, porém minha opinião é isenta e reflete minha experiência real durante a visita.

Informações Práticas

Projeto Tamar Praia do Forte – http://www.tamar.org.br
Av. Farol Garcia D’Ávila, s/n
Tel:(71) 3676-0321
Visitas: Aberto diariamente, das 08:30 às 17:30
E-mail: centrodevisitantes@tamar.org.br
Ingresso: R$ 24,00 (Mai 2017)

*Gratuidade para membros da comunidade da Praia do Forte mediante comprovante de residência em seu próprio nome. A gratuidade não se estende a parentes que não moram na Praia do Forte.

DEIXE UM COMENTÁRIO! VOU ADORAR!

Please enter your comment!
Please enter your name here